GLÓRIA PARTIDA AO MEIO

Escritor baiano que encarou ditadura
lança primeiro romance em São Paulo


O escritor baiano Paulo Martins lançou em São Paulo, na Livraria do Espaço, de Ronaldo Rangel Rodrigues, no Espaço Cultural Unibanco, o seu primeiro romance: Glória Partida ao Meio. Natural de Ipiaú, autodidata, Paulo abandonou cedo os cursos de Sociologia e Política para se dedicar à política e à literatura.Nas décadas de 1960 e 1970, teve participação ativa nas lutas contra o regime militar, bem como da campanha pela anistia. No período 1964/65 viveu na China.

É coautor de Liberdade para os Brasileiros – Anistia Ontem e Hoje (1978) e, no período em que morou na Europa, escreveu Jacques Brel –A Magia da Canção Popular (1998).

No coquetel de lançamento de seu primeiro romance, estiverem presentes vários dos seus companheiros dos tempos de luta contra a ditadura.

Para o escritor e poeta Rui Espinheira, Paulo Martins insere-se no cenário literário brasileiro como “o romancista dos tempos sombrios da ditadura”. Segundo Rui Espinheira, o autor, que por muitos anos viveu na clandestinidade, tendo sofrido também prisões e torturas, pôs no livro muito de sua própria experiência, mas não escreveu uma autobiografia: escreveu um romance, conseguindo extrair uma história de amor.


Amigos
de luta
marcaram
presença






Vida e Rebeldia - “O livro de Paulo Martins nos oferece a mais ampla e contundente visão da época da ditadura no País”, afirma Espinheira.

O escritor Hélio Pólvora, autor do prefácio, dá o tom do livro: “Quem foi jovem e participou, ainda que de forma discreta, do seu foco narrativo, o lerá para não mais esquecer. Um belo romance de Paulo Martins, cheio de vida e rebeldia, em tudo e por tudo diferente dos dessangrados e esotéricos romances dos nossos dias.”
Mais informações acesse http://gloriapartidaaomeio.nafoto.net/
(Clique nas fotos para ampliar)

MAIS FOTOS:









Confira em http://terceirotempo.ig.com.br/

É NÓIS NA FITA: COM FOTO E TUDO ESTAMOS
ENTRE AS PERSONALIDADES DO MILTON NEVES


Um despretensioso comentário por e-mail durante seu programa de domingo na Rádio Bandeirantes rendeu ao autor deste blog a oportunidade de figurar na seção Personalidades, do site de Milton Neves, Terceiro Tempo.
Num ping-pong, falarmos um pouquinho sobre o que pensamos sobre uma série de coisas, inclusive aquela descisão de banheiro onde Santos e Portuguesa ficaram campões paulistas em 1973.
Leia nossa entrevista em http://terceirotempo.ig.com.br/variedades_interna.php?category=23&id=225