NP NA MÍDIA / COMÉRCIO DO JAHU

“O primeiro cadáver a gente nunca esquece”
Ricardo Recchia

Lançado em outubro de 1963, o jornal Notícias Populares revolucionou o jornalismo brasileiro com assuntos polêmicos – especialmente violência urbana – textos curtos, uso de gírias e fotos grandes. Apesar de por décadas ser o veículo de comunicação impresso mais popular do Brasil, o NP, como era chamado pelos leitores, também atraiu muitos desafetos no meio jornalístico, que acusavam o jornal de exagerar nos noticiários e até inventar as notícias. O jornalista Antonio Marcos Soldera, 52 anos, natural de Boituva (SP), foi repórter de polícia durante seis anos no Notícias Populares (1984 a 1989). Ele assinou diversas vezes a coluna Histórias da Boca, uma das mais lidas do jornal, e produziu matérias que entraram para o imaginário popular, como as do caso Pelezão que, para a publicação, era o ídolo das madames paulistanas. Depois de sua passagem pelo NP, Soldera trabalhou em diversas outras publicações e durante muitos anos atuou como assessor de imprensa. Mas foi a experiência no jornalismo popular que marcou sua carreira. Tanto é que, apostando no futuro do webjornalismo popular, Soldera lançou um blog (www.noticiaspopulares. blog.br) para “exercer papel semelhante ao que o Notícias Populares exercia na mídia impressa”.

(Transcrito da versão online do jornal COMÉRCIO DE JAHU. Clique no nome do jornal e veja a matéria na íntegra)

Edição impressa

2 comentários:

Leila viciada em ponto cruz disse...

Como consigo o arquivo de uma edição do ano de 1993?

Gostaria muito.

leilags@globo.com

Antonio Marcos Soldera disse...

Você pode encontrar essa edição no Arquivo Público do Estado de São Paulo (Av. Cruzeiro do Sul, 1777 – Santana – São Paulo – SP – cep 02031-000), de 3a. e sábado, das 9 às 17h. Mais informações acesse o link:
http://www.arquivoestado.sp.gov.br/ins_localizacao.php