VAI LÁ, SANTOS! ARREBENTA!

Toninho Soldera, meu pai
Inicio este texto ao mesmo tempo em que termina a execução do hino nacional no Pacaembu, onde o meu querido Santos pode ser tricampeão da Libertadores. Não sei qual vai ser o resultado, mas sei que onde quer que esteja meu pai está como eu apreensivo. Meu pai, Antonio Soldera, que faleceu no dia 3 de dezembro passado, é o grande responsável por eu ser santista. Embora morássemos no interior e ele fosse de origem italiana, o Santos foi uma das grandes paixões de meu pai, para a bronca dos parentes, que eram em sua maioria "palmeiristas". Por isso, vai lá Santos, arrebenta. Agora vai começar o jogo. Depois, concluo essa crônica.

Nenhum comentário: