Venha nadar e pescar nos parques de Santo André

Cidade do ABC libera tudo
nos parques públicos. Até
armar rede entre árvores...
Não é invencionice do NP, não. Deu no Diário do Grande ABC deste sábado: pescar, nadar, andar de skate ou patins, empinar pipa, andar de bicicleta, instalar redes nas árvores, consumir bebidas alcoólicas, praticar comércio ambulante, plantar ou retirar árvores sem autorização e passear com cães sem coleira ou focinheira (não fucinheira, como está no jornal) – tudo isso passou a ser permitido nos parques de Santo André.
As restrições, que haviam sido impostas há 50 dias, por decreto, foram revogadas, porque a prefeitura “suíça” de Santo André decidiu investir – pasmem – na educação ambiental do povo.
“Primeiro, vamos oferecer educação ambiental para a população. Depois, vamos estudar o retorno do decreto”, justificou esfarrapadamente o secretário de Obras e Serviços Públicos, Alberto Rodrigues Casalinho.

Este é o posto da GCM no Parque Celso Daniel: todo pichado
Já pichou o posto da GCM hoje? – O listão de proibições foi publicado no dia 29 de maio, e a prefeitura pretendia até espalhar placas informativas nos locais em que as normas deveriam ser acatadas.
Felizmente nenhuma placa foi afixada, o que, diante do “liberou geral” recém-decidido, significou um gasto a menos aos cofres públicos...
A medida – se é que se pode chamar isso de medida – também livrou a cara da Guarda Civil Metropolitana, que ficaria responsável pelo cumprimento das restrições, com poder para multar ou encaminhar para a delegacia os transgressores.
Posto da Guarda Civil está sempre vazio
Aliás, a GCM, em se tratando de parques, nunca disse a que veio em Santo André. Prova disso pode ser encontrada no badernado Parque Celso Daniel, onde a Guarda nunca está presente e tem o seu posto no local totalmente pichado, como mostram as fotos do Celular Implacável NP.

Venha e traga sua rede – No Parque Celso Daniel, as pessoas jogam lixo por todo canto e dão comida aos animais sem a menor cerimônia. Imagine-se agora o que vai acontecer com o “liberou geral” da prefeitura andreense, como gosta de etiquetar o portentoso Diário do Grande ABC.
Liberdade para nadar, pescar e alimentar bichos
Teremos pessoas nadando nos lagos ou pescando carpas e outros peixes nas águas recobertas por ninféias, a charmosa planta aquática retratada nas valiosas pinturas de Monet.
Nos fins de semana, em meio às árvores, muitas redes para se escanchar e curtir uma soneca depois daquele delicioso churrasquinho em família ou entre amigos, feito em tambores cortados...
Ah, churrasco não está na lista de liberação? Mas se pode vendedor ambulante, pode churrasqueira, fogareiro, qualquer coisa que toste uma boa carninha...

Jet Skis no Ibirapuera? – Estamos aqui a brincar, como diriam os lusitanos, mas a coisa é altamente preocupante. Imaginemos que medida semelhante venha a ser tomada no trânsito.
Nada de fiscalização, nem eletrônica nem humana, nada de multas, nada de regras... Vamos contar com o bom senso de motoristas e pedestres, e procurar educá-los após as transgressões.
Vamos passar o sinal fechado à vontade, invadir a faixa de pedestre, entrar na contramão sem medo de ser feliz. Afinal, como no caso dos parques, é preciso educar primeiro, para depois exigir o cumprimento das regras e punir quem não as cumpre...
E os paulistanos que rezem para que o exemplo de Santo André não seja seguido pelo prefeito NunKassab. Já imaginaram o Parque Ibirapuera totalmente liberado para o que der e vier?
Não sabemos sem há peixes para pescar, mas para a saudável prática da natação há um baita espaço... A única coisa a se preocupar é com os Jet Skis cortando o Lago do Ibirapuera em todas as direções e degolando ou aleijando um ou outro banhista imprudente... 



Nenhum comentário: