Chega de mascar clichê para falar de homem

NP dá um recorta-e-cola na coluna "Outras Ideias", do suplemento "Equilíbrio", da Folha de S. Paulo de ontem, 30/8, para repecurtir um texto da antropóloga Mirian Goldenberg (miriangoldenberg@uol.com.br), que avisa estar na hora de as mulheres reavaliarem suas opiniões sobre os homens, saindo do festival de clichês que o mundo feminino utiliza sempre que fala do sexo oposto.
Confira e dê sua opinião nos "comentários" do NP.

Os velhos clichês
e a guerra de sexos

Como se fossem de uma espécie superior, elas se acham únicas e dizem que os homens são todos iguais

"Homem só quer sexo, mulher quer amor." "Todo homem é galinha, machista e infiel." "Homem tem medo de mulher independente."
"Homens ficam inseguros quando o salário da mulher é maior." "Homens são infantis, bobos e imaturos."
"Eles odeiam discutir a relação."
"Homem não sofre por amor." "Eles se separam e logo arranjam outra." "Eles detestam mulher inteligente."
Esses e outros clichês são crenças frequentes entre as mulheres brasileiras.
Elas repetem esses velhos chavões como se só elas, e não eles, tivessem mudado nas últimas décadas.
Não encontro entre os homens os mesmos clichês.
Eles dizem que se sentem atraídos pelas inteligentes e que admiram as fortes, poderosas, independentes.
A maioria quer sexo, sim, mas com a mulher amada. Um economista de 55 anos declarou: "Para as mulheres, todo homem é galinha. Sempre fui fiel à minha mulher. Não quero ter outra. Quero que ela seja também a minha amante. Não quero trair a minha melhor amiga".
Os dados do IBGE mostram crescimento no número de homens que se casam com mulheres mais velhas. Eles desejam uma mulher bonita, é verdade, mas desde que ela seja interessante (inteligente, bem-humorada, independente).
Como me disse um arquiteto de 47 anos: "Essa coisa de homem trocar uma mulher de 40 por duas de 20 é o maior clichê que as mulheres inventaram. Quero uma mulher interessante, uma companheira. E que mulher de 20 anos pode me ensinar alguma coisa? Não quero uma filha para ser dominada ou um troféu para ser exibido. Mas as mulheres insistem em rotular os homens".
Ou ainda, conforme um jornalista de 39 anos: "É até engraçado! As mulheres se consideram únicas, especiais, diferentes. Já nós, os homens, somos todos iguais. É como se elas fossem de uma espécie mais civilizada, superior, e nós os primitivos, seres inferiores".
Elas continuam repetindo ideias que não combinam mais com grande parte dos homens brasileiros.
Acabam, assim, reforçando os estereótipos de gênero, os mesmos que elas dizem querer destruir.
É óbvio que as brasileiras estão mais livres.
Mas parece existir uma cegueira feminina na hora de aceitar as transformações dos comportamentos masculinos e os novos modelos de ser homem.
Para conquistar uma verdadeira igualdade entre os gêneros, não seria a hora de parar de enxergar todos os homens pela mesma lente dos velhos clichês?

MIRIAN GOLDENBERG é antropóloga, professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro e autora de "De Perto Ninguém é Normal" (Ed.BestBolso)

Galeria virtual leva arte contemporânea até você

SEM SAIR DE CASA, VOCÊ PODE
VER E COMPRAR OBRAS DE ARTE

Com as antenas voltadas para a arte contemporânea, a Grazini Góes é uma galeria on-line que abre espaço para artistas em começo e meio de carreira. Segundo sua divulgação, a galeria virtual não impõe limites de quantidade de profissionais e obras, objetivando  aproximar as pessoas da arte e, mais importante, dos artistas, cobrando "taxas menores do que uma galeria física e divulgando notícias, entrevistas e dicas por meio das redes sociais".
Um dos novos artistas da galeria é Leandro Pinho, 31 anos, que tem especialização em Artes Plásticas pela Universidade Teresa D'Ávila, de Santo André, no glorioso ABC paulista. Como resultado de sua convivência com artistras que tem em sua família, Leandro escolheu bem cedo o desenho com sua principal forma de expressão artística.
As obras abaixo fazem parte da série Icones do Jazz, onde, entre outros, o artista retrata John Coltrane, Charlie Haden e Thelonious Monk, o "gênio louco do piano".
Se você quiser mais sobre a galeria e obras de outros artirstas que integram sua exposição virtual é só acessar www.galeriagrazinigoes.com

John Coltrane (acrílica sobre tela, 20 x 30 cm)
























Charlie Haden (acrílica sobre tela, 20 x 30 cm)























Thelonious Monk (acrílica sobre tela, 95 x 95 cm)






















--------------------------------------------------------------------

Edição "pós-morte" diz como NP foi enterrado vivo

Entra ano sai ano e o jornal Notícias Populares, que este blog humildemente homenageia, continua mais vivo do que nunca. Pelo menos na recordação de quem um dia foi seu leitor ou trabalhou nele e nas escolas de Comunicação espalhadas por todos os cantos do Brasil.
O editor deste blog, que foi repórter de polícia do NP na década de 1980, vira e mexe recebe solicitação de entrevista em trabalhos feitos por estudantes de Jornalismo, ávidos por conhecer detalhes de como funcionava o jornal que mais chegou perto do povão na história deste país.
Um dos mais recentes trabalhos desenvolvidos na área acadêmica é assinado pelo aluno Giovanni Belllo Neto,  do curso de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina, lá em Floripa.
 
JEITÃO DO NP - O projeto foi desenvolvido como atividade da disciplina de Edição, sob a responsabilidade do professor Ricardo Barreto.
Giovanni, com muita criatividade, editou, fez os textos e o planejamento gráfico de um mural de três páginas diagramado com o mesmo jeitão do NP. O conteúdo, também "manchetado"ao estilo NP, é baseado no livro "Nada mais que a verdade - A extraordinária história do jornal Notícias Populares", que teve uma segunda edição recentemente e tem entre seus autores o competente Celso de Campos Jr., que, por sinal, é filho de Boituva, tal como o editor deste blog.

DO COMEÇO AO FIM - Com base no livro, o mural narra a trajetória do Notícias Populares desde seu início com o jornalista de origem romena Jean Mellé, passando pelos anos dourados de Ebrahim Ramadam, até o trágico e melancólico final, quando a última ediçao do NP saiu encartada naquele que pretensiosamente se pretendia fosse seu sucessor, o jornal "Agora".
Não por acaso, a manchete do mural, em letras que outrora se diriam garrafais, é ENTERRADO VIVO PELO GRUPO FOLHA.
Sobre a manchete, naquilo que jornalisticamente se chama linha fina, o detalhe: Empresa mata Notícias Populares sem avisar ninguém.
Numa das páginas, o autor destas maltraçadas linhas aparece falando sobre o NP e o jornalista e professor Ebrahim Ramadam, que esteve por trás do sucesso do jornal durante 18 anos.
Clique nas imagens, para ampliá-las e facilitar a leitura.
------------------------

DEUS AJUDA QUEM CEDO MADRUGA

Se "Deus ajuda quem cedo madruga", como diz o ditado, é uma coisa que cada um pode responder por si. NP garante que ajuda, pois não há outro argumento para explicar a beleza das imagens que humildemente exibimos neste post.
Os políticos, de maneira geral, deveriam levantar bem cedo. Mas não para ficar engendrando malabarismos de como roubar mais e mais os cofres públicos e, sim, para buscar inspiração para boas ações à frente dos cargos que exercem em nome do surtado e assaltado povo deste país.
O povo, por sua vez, o povo mesmo, levanta, em sua maioria, bem antes do Sol nascer. Mas no transporte público lotado, no sufoco do dia a dia das grandes metrópoles, sequer observa a beleza que a natureza lhe proporciona e segue inconsciente rumo ao ganha-pão diário, tal como o gado a caminho do matadouro.
Que estas fotos tragam alguma boa inspiração aos internautas que, por acaso, as vejam. E não se esqueçam de clicar nas imagens para ampliá-las.
===============================================

Prefeito de Guarulhos leva apoio à VivaGuaru

NOVA REVISTA JÁ NASCE
CAUSANDO EM GUARULHOS
Chico Soares, o autor deste blog e o prefeito Almeida
O prefeito de Guarulhos, Sebastião Almeida, e o vereador Zé Luiz, ambos do PT, marcaram presença na apresentação da revista VivaGuaru, que aconteceu na sede do Sindicato dos Feirantes, na noite do último domingo (31/7).  Como diz a molecada, a VivaGuaru já chegou "causando" entre os guarulhenses.
Idealizada pelo jornalista Chico Soares, amigo de longa data do criador deste blog, a revista VivaGuaru, nasce com a proposta de praticar um jornalismo com foco no desenvolvimento sociambiental, mostrando as muitas faces da cidade de Guarulhos.
A propósito da capa da edição número 1, que aborda a questão das feiras livres, o prefeito guarulhense enfatizou o apoio que sua administração vem dando a essa importante modalidade de comércio:
Convidados acompanham atentos exposição sobre o projeto
"As feiras livres levam a toda a população da cidade produtos frescos e saudáveis. São, além de um ponto de encontro, uma ferramenta valiosa na área de abastecimento público. Infelizmente, as feiras causam alguns transtornos a quem reside nas ruas onde elas se realizam. Por isso, a prefeitura concede um desconto de 50% no IPTU desses moradores", destacou.
Guarulhos, é bom que se diga, tem mais de 90 feiras semanais.
O prefeito destacou ainda outras matérias da revista, que mostram aspectos da cidade que não aparecem na mídia paulistana:
Bem humorado, vereador Zé Luiz
elogiou "teimosia" de Chico
  "Estamos colados à capital e aquilo que acontece de bom por aqui não aparece nas pautas dos grandes veículos de comunicação de São Paulo. Só viramos notícia quando acontece alguma coisa ruim, como um acidente de avião no aeroporto internacional, por exemplo", ironizou, lembrando que a cidade que vai funcionar como porta de entrada para os megaeventos da Copa do Mundo e das Olímpíadas tem muito a oferecer, inclusive na área de turismo ecológico e cultural, "como bem mostra a VivaGuaru em seu primeiro número, em reportagem que fala do Sítio da Candinha e do Geoparque Ciclo do Ouro".
Prefeito e primeira-dama Lourdes
assinan o livro de presença
O projeto da revista VivaGuaru foi elogiado também pelo vereador Zé Luiz e por Wagner Hosakawa, responsável pela Coordenadoria da Juventude na cidade.
Na apresentação da revista, Chico  enfatizou que a proposta é desenvolver uma publicação para o que guarulhense possa pensar e viver Guarulhos.
Se você pretende anunciar na nova revista e quiser mais informações envie mensagem para vivaguaru@gmail.com .
Todo o conteúdo do primeiro número da revista pode ser acessado no portal Viva Sua Cidade (www.vivasuacidade.com.br). Confira