MINEIRA QUE CANTA NA NOITE PAULISTANA REVIVE ELIZETH CARDOSO EM SHOW PARA POUCOS EM SP

karine reviveu as interpretações da "divina" acompanhada do violão de Valdo
Mineira de Uberlândia e uma das estrelas do Bar doAlemão, do genial compositor e músico paulistano Eduardo Gudin, a cantora Karine Telles reviveu com maestria, na noite de 5/10, no Espaço 91, na Pompeia, uma das mais fantásticas intérpretes da música popular brasileira, a “divina” Elizeth Cardoso, que nasceu no Rio de Janeiro em 16 de julho de 1920 e morreu em 7 de maio de 1990.
Acompanhada de Valdo Gonzaga, um verdadeiro mestre do violão, com quem se apresenta todas as sextas-feiras no Bar do Alemão –até rimou –, Karine Telles fez uma homenagem à altura do que “A Divina” representou para a MPB.

Dona de uma voz firme e envolvente, Karine se encantou desde menina com esse negócio de palco e de cantar. No início, eram os temas infantis, cantados numa praça. Depois entrou para o coral da igreja, onde passou a fazer alguns solos.
Na adolescência, a coisa ficou ainda mais séria, com Karine se matriculando no Conservatório Estadual de Música Cora Pavan Caparelli, de Uberlândia, onde aprendeu técnicas, que seriam importantíssimas para sua carreira.
O resultado disso tudo é uma cantora que tem uma voz afinada e cheia de charme, o que ficou bem claro nesta homenagem a Elizeth Cardoso, que infelizmente foi vista por poucas pessoas, pois o Espaço 91, segue o conceito de um clube fechado e, fisicamente, tem dimensões bem restritas.
Fica a sugestão à equipe que cuidou do show para que a homenagem seja levada para outros palcos, permitindo que esse belo espetáculo seja visto por mais pessoas.
As fotos que ilustram esse post são do show, mas não temos vídeo. Então fiquem com uma das músicas mais aplaudidas do show, “Voltei”, de Baden Powell e Paulo César Pinheiro, que a Divina sempre incluía em suas apresentações. O vídeo foi gravado no Bar do Alemão, onde Karine se apresenta todas as sextas-feiras.

FOLHA DE S. PAULO SE ARREPENDE E CRIA SEÇÃO PARA HOMENAGEAR JORNAL QUE MATOU EM 2001

Num cantinho da página F5,  a Folha de S. Paulo estreia nesta semana a seção Saiu no NP, que mostrará histórias publicadas no cult Notícias Populares,  jornal que homenageamos com este blog e que circulou de 1963 a 2001, com mais de 13 mil edições.
Interessante que depois de enterrar vivo o NP por achar, segundo comentários de quem estava por perto da cúpula, que era uma publicação que manchava o padrão de qualidade da empresa Folha da Manhã, o Folhão resolva recordá-lo em suas nobres e intelectuais páginas.
Talvez seja efeito do sucesso que foi a reedição do NP para o lançamento do filme Faroeste Caboclo, da qual o editor deste blog, Antonio Marcos Soldera, teve a oportunidade de participar, ao lado de Ebrahim Ramadan, 18 anos como editor do jornal em seu período áureo, de José Luiz Proença, outros tantos anos como secretário de redação, e do repórter-fotográfico José Luis Conceição.
Encartada em 300 mil exemplares do Folhão, a edição impressa de www.ultimonp.com.br fez o maior sucesso e trouxe à baila a discussão sobre por que deram fim num jornal tão querido e realmente popular.
A proposta é atualizar a seção semanalmente com páginas, resumos, relatos e imagens veiculadas no NP. Nós, do Notícias Populares, o blog, ficamos felizes com mais essa homenagem, justificada pela Folha em tom de tardio arrependimento:
Proença, Soldera, Ebrahim e Conceição
"Em seus 37 anos de vida, o jornal se notabilizou pelo pioneirismo ao abrir espaço para minorias (como o Espaço Gay, em outubro de 1983), por adotar o uso de linguagem popular e por imagens históricas (como as do massacre no Carandiru, em 1992, e da morte dos Mamonas Assassinas, em 1996)."
O primeiro texto do 'Saiu no NP' conta a história do nascimento e sumiço de uma "misteriosa criatura". Publicado em maio de 1975, o caso do "Bebê-Diabo" estampou a capa do jornal por diversas vezes. Pelo menos 27 reportagens foram feitas para falar do assunto, o que fez o jornal alavancar a tiragem média diária de 70 mil exemplares para a marca de 150 mil.

Fotos expostas em Sampa revelam a alma do NP

Os apaixonados pelo jornal Notícias Populares e, antes de tudo, pelo fotojornalismo têm até este sábado, 20/7, para dar uma chegadinha no Conjunto Nacional, na Avenida Paulista, em Sampa, para ver a exposição de 30 anos de trabalho do repórter fotográfico José Luis da Conceição (foto acima).
O editor deste blog é suspeito para falar deste jovem de 51 anos porque teve a oportunidade de trabalhar com ele no NP da década de 1980. Como repórter de polícia do NP o escriba deste blog dividiu muitas reportagens com o clique sensível do Conceição.
Só para dar água na boca, publicamos abaixo algumas das fotos dele para o NP, mas na exposição tem outros belos trabalhos seus realizados para publicações como o Estadão e O Globo. Vai lá.
Em 25/5/1986, o trompetista Dizzy Gillespie, o “Príncipe do Jazz”, em visita ao Brasil, arregala os olhos com as manchetes do NP
Em 13/7/1989, Hebe Camargo se fantasia de Paquita para receber em seu programa
a coleguinha Xuxa Meneghel
Em 19/2/1991, um mar de guarda-chuvas em assembleia de metalúrgicos
em São Bernardo do Campo
Em 29/12/1991, a ex-chacrete Rita Cadilac fazia seguro de seu bumbum e entrava na linha só para ser fotografada pelo Conceição

Negros do Brasil não têm dignidade, diz ator que vive João de Santo Cristo em "Faroeste Caboclo"

"Aqui no Brasil, os negros são livres, mas não têm dignidade, não têm condição de sustento básico para olhar horizontalmente para alguém."
A afirmação foi feita em entrevista ao portal UOL pelo ator Fabrício Boliveira, que vive o personagem João de Santo Cristo, no filme Faroeste Caboclo, que entra em cartaz nesta quinta-feira, 30/5, não por caso no feriadão de Corpus Christi.

RACISMO ENRAIZADO - Migrante nordestino, de origem baiana, Boliveira revela que também sofreu "discriminação por causa de sua classe e sua cor", conforme está na letra da música que Renato Russo fez para o Legião Urbana e que serviu de base para o filme.
Boliveira afirma que, apesar de o Brasil ser um país democrático, o preconceito racial está enraizado no dia a dia, e o filme mostra isso em diferentes cenas.
Veja a íntegra da entrevista e curta makinf of da participação do Notícias Populares no lançamento de Faroeste Caboclo em Sampa.


TRETA POR RABO DE SAIA TERMINA EM TIROS #faroestenonp

PLANTOU MACONHA E COLHEU A
MORTE EM DUELO NA CEILÂNDIA
Em torno das bancas de jornal da Grande São Paulo pessoas que curtiram o NP tiveram a oportunidade, dia 24/5, de matar as saudades do jornal que, segundo as más línguas, vertia sangue se espremido. Veja o making of da preparação da edição especial para o lançamento do filme FAROESTE CABOCLO em São Paulo.  O filme narra a história de João de Santo Cristo e sua saga de drogas, ciúme e morte em Ceilândia, a maior cidade-satélite de Brasília.
Saiba mais sobre essa edição histórica do NOTÍCIAS POPULARES em www.ultimonp.com.br

NOTÍCIAS RENASCE PARA COBRIR
DUELO SANGRENTO EM BRASÍLIA
Contatado pela equipe da Agência Click e informado sobre a ideia para o lançamento do filme Faroeste Caboclo em São Paulo, o editor deste blog, saiu a campo para reunir a equipe que comandou a preparação desta edição histórica do falecido Notícias Populares.
Numa tarde do início de maio, foi realizado o encontro de Ebrahim Ramadan, editor por 18 anos do NP em sua fase áurea, com José Luiz Proença, secretário de redação e braço direito de Ebrahim durante muitos anos, com José Luis da Conceição, repórter fotográfico do jornal por nove anos, e com este escriba, que atuou como repórter policial por seis anos no único jornal popular que este país já teve.
A gravação do making of de uma edição do NP que seria encartada em 300 mil exemplares da Folha de S. Paulo foi uma surpresa para o mestre Ebrahim, que ficou bastante emocionado. 

MAKING OF DO MAKING OF Os talentosos profissionais da Click e da Fulano Filmes, em cujo set foi realizado o encontro, não mediram esforços para que pudéssemos reviver a emoção de ter trabalhado num jornal que ficou na história da comunicação no Brasil e que ainda está na lembrança de muitas pessoas.
Num ambiente com paredes decoradas com dezenas de manchetes do jornal e onde havia até máquina de escrever, fizemos uma reunião de pauta depois de assistir ao filme e dela saíram muitas manchetes sobre o a história de João de Santo Cristo, Lucia e Jeremias.

Veja o making of do making of  nas  imagens abaixo, a começar pela primeira foto, onde estão todos os responsáveis por esta edição histórica do Notícias Populares: primeira fila – Maria Clara Cervantes, Raquel Valadares  e Ebrahim Ramadan; no meio –Priscila Moscovich, Soldera, Eduardo Battiston, Proença e Bernardo Correa; ao fundo – Carolina Florentino e Rafael Campos.

#FAROESTENONP BOMBA NA MÍDIA. CONFIRA:

Meio&Mensagem
G1
IstoéDinheiro
Portal Imprensa
Folha de S. Paulo
Adnews
BandNews
Portal dos Jornalistas

Executado a bala na gafieira por causa de uma flor

DANÇOU COM TIRO NO PEITO PORQUE
GANHOU CRAVO BRANCO DA MULHER
Saiu de casa, de terno tropical, camisa creme, lenço e gravata igual. Jantou e saiu satisfeito, pra antes da meia-noite morrer com um tiro no peito
Ela lhe deu o cravo, o outro se ofendeu. Ele olhou no revólver. Dava tempo e não correu. Dobrou os joelhos. Desabou no chão. Com os olhos redondos e o cravo branco na mão.
Ai, o pobre, caído no chão. Debruço no sangue, com o cravo branco na mão.

Paulo Emílio Vanzolini, paulistano da gema, nascido em 25 de abril de 1924 e falecido a 28 de abril de 2013. Acostumado a conviver com cobras e lagartos, o zoólogo internacionalmente conhecido costumava dizer que fazia sambas nas horas vagas.
Se desse jeito produziu Ronda, Volta por Cima, Na Boca da Noite e Amor de Trapo e Farrapo, imagine, caro leitor, se ele trabalhasse com música em tempo integral.
O texto do início deste post, grifado, é a letra do samba Cravo Branco. Uma verdadeira reportagem sobre ciúme e tragédia, bem ao estilo Notícias PopularesSó que poeticamente rimada e musicada.
Um primor que merece ser ouvido na voz do próprio, com sua língua sibilante – que alguns diriam língua presa – e o jeitão paulistano de falar.
Com um pouco de atraso, a homenagem de Notícias Populares, o blog, a essa pessoa sensacional, a esse Homem de Moral.

Ouça mais músicas de Vanzolini:
Capoeira do Arnaldo
Samba Erudito
Bandeira de Guerra


Feirão limpa-nome humilha ainda mais os lesados

Último dia da campanha limpa-nome: milhares de pessoas tostando ao sol
Apesar do friozinho de outono, sábado 27/4 teve sol quase o dia inteiro. Uma campanha alardeada por toda mídia levou milhares de pessoas ao estacionamento do Shopping Metrô Itaquera, na zona leste da capital paulista, para negociar dívidas e tentar limpar o nome, que foi jogado na lata do lixo por bancos e outras instituições de crédito deste glorioso País.
A maioria dos que estiveram lá tostando ao sol na fila para uma simples senha era composta de gente simples, humilde, que caíu na armadilha da prestação pequena, sem perceber os juros escorchantes que os bancos e lojas embutem em cada parcela.

BANCOS: SÓ ALEGRIA Não é sem motivo que os bancos brasileiros são os mais rentáveis na América Latina e até nos Estados Unidos, conforme mostra estudo divulgado no início deste mês, e que está lá no site da Andif - Instituto Nacional de Defesa do Consumidor do Sistema Financeiro.
Independentemente da classe social, os bancos atraem as pessoas e dão corda para que elas se enforquem. Os direitos civis já não são muito respeitados aqui e, quando o cidadão atola até o pescoço no lamaçal das dívidas, seu nome entra no índice dos excluídos e ele passa a ser um clandestino em seu próprio país.

MULTIDÃO LESADA Tachados de caloteiros, são tratados como escória e, muitas vezes, perdem o respeito até da própria família. Enquanto isso, os bancos e as lojas engordam seus lucros.
E, para 'limpar' o nome, a multidão de lesados é obrigada a sacrificar o seu sábado, debaixo de sol, para pegar uma senha numa fila quilométrica e tentar obter a benesse de negociar um acordo em condições que talvez possa cumprir.
É o fim da picada.

Mato e lixo emporcalham calçadas em Santo André

Avenida Tietê, à noite. Iluminação fraca e mato impedindo o uso da calçada

Sai prefeito, entra prefeito, mas o visual da cidade de Santo André, no outrora poderoso ABC Paulista, não muda. Praças cheias de mato e lixo, calçadas idem.
Na administração passada, do nada saudoso “Doutor Aidan”, NP cansou de mostrar os matagais e as cacas espalhadas pelas ruas e praças da cidade. Até lixo hospitalar flagramos atirados na calçada.
Assumiu Carlos Grana, mais um político respaldado pelo ex-presidente Lula no ABC, que pegou a herança maldita de Aidan, mas até agora, passados quase três meses de gestão, pouco fez pela resolução destes problemas.
Deu uma ou outra capinhadinha em algumas praças, mas as calçadas permanecem um nojo, o que vocês podem ver pelas fotos abaixo do Celular Implacável NP.
São flashes do desleixo de locais que não ficam nos cafundós da cidade, mas sim em lugares até nobres, como o Bairro Campestre.

PEDESTRE TEM DE ANDAR PELA RUA Numa foto tirada à noite, na Avenida Tietê, continuação da não menos famosa Rua das Figueiras, não bastasse a sensação de insegurança trazida pela fraca iluminação pública, percebe-se que é impossível transitar pela calçada, o que obriga o pedestre a caminhar perigosamente pela rua.
NP já tuitou ao prefeito (@carlosgranaPT / @santoandre), já mandou e-mails à Ouvidoria da cidade e à assessoria de imprensa da prefeitura. NP já chegou até a sugerir que as mães dos senhores políticos deveriam testar as calçadas.
Eles sequer tomam conhecimento, quanto mais responder. São caras de pau mesmo.
Mas NP não desiste e vai continuar dando pauladas neste e noutros desleixos do governo municipal.
Calçada no final da Rua das Figueiras, uma das mais tradicionais da cidade

















Não muito longe, uma calçada com matagal e muito lixo
Mato toma conta de calçadas e praças. Santo André parece uma selva

Moças podem checar saúde de graça no Metrô Sé

As mulheres que passarem pelo Metrô Sé nesta sexta-feira, 8/3, poderão fazer gratuitamente uma série de exames para ver a quantas anda a saúde.
No estande Estação Saúde da Mulher, elas podem fazer medição de glicemia, exames de IMC (índice de massa corporal), peso, altura, circunferência abdominal e aferição da pressão arterial.
A Estação Saúde da Mulher, que funcionará das 7 da manhã às 3 horas da tarde é uma promoção da Bayer HealthCare Pharmaceuticals e da Escola Paulista de Medicina da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).
Este é o quinto ano consecutivo desse mutirão da saúde que tem o propósito de comemorar o Dia Internacional da Mulher.
Por falar nisso, os parabéns do NP a todas as mulheres do planeta.

Prefeitura de Boituva: empréstimo consignado servia de fachada para afanar a grana do povo


PREFEITO MARCUSSO ABRE CAIXA-PRETA
QUE PASSOU BATIDA NO GOVERNO PASSADO

Para o jornal Cidade de Boituva caso faz parte da "herança maldita" da ex-prefeita
Em muitas cidades pelo Brasil afora, os novos governantes empossados em 1º de janeiro estão abrindo caixas-pretas das administrações que sucederam e encontrando descalabros monumentais.
Em Boituva, cidade a 116 quilômetros a oeste da capital paulista, o prefeito Édson Marcusso, do PTB, está empenhado na investigação de uma baita fraude envolvendo empréstimos consignados a funcionários municipais.
A equipe do prefeito Marcusso, segundo o jornal Cidade de Boituva, não quer falar em valores porque o caso está no início, mas um assessor  confidenciou que o rombo é grande e envolve muita grana pública.
Segundo o secretário de Assuntos Jurídicos da prefeitura, Aírton Luís Zamignani, os empréstimos de araque eram feitos em nome de servidores municipais, mas as parcelas mensais não eram descontadas dos salários, como é comum nesse tipo de transação.

DIRETO DOS COFRES PÚBLICOS O pagamento pelos empréstimos consignados estava ocorrendo diretamente dos cofres da prefeitura, sem débito algum nos salários.
De acordo com o jornal Cidade de Boituva, documentos e dados pessoais dos funcionários eram usados para levantar grana em sete instituições financeiras, sem que os servidores – usados como “laranjas” – soubessem.
No dia 15/2, após as descobertas dos primeiros indícios da sacanagem, o Departamento de Recursos Humanos foi lacrado e o seu responsável, afastado. De gancho por 30 dias, ao funcionário só foi permitido tirar da sala seus objetos pessoais.
Apesar de o caso estar correndo como “sigilo de Justiça”, o jornal Cidade de Boituva levantou que o funcionário afastado chama-se Reinaldo, mais conhecido como “Rina”.
Os dois responsáveis pelo RH da prefeitura, Antonio Carlos Moraes Lobo e Alessandro Valadão, foram afastados logo após a posse do prefeito Marcusso, que pela quarta vez foi eleito como chefe do Executivo.
Marcusso nomeou o advogado João Mazulquim Júnior como interventor. O caso já foi devidamente encaminhado à Justiça e a prefeitura deverá solicitar a quebra de sigilo bancário dos envolvidos.

VEM COISA MAIS FEIA POR AÍ Na Câmara, o vereador Val Marcusso (PRP)  afirmou que o golpe “mostra mais uma vez o descontrole absoluto que ocorria no governo anterior”.
De acordo ainda com o vereador, se a atual gestão em menos de 50 dias descobriu a gatunagem, a administração da ex-prefeita Assunta Labronice (DEM) também teria condições de apurar o rombo.
O Cidade de Boituva destaca ainda em sua reportagem que, segundo apurou, o escândalo do consignado deve ser fichinha quando abrirem outra caixa-preta do RH: as horas extras do funcionalismo.
Pelo visto a novela “A herança maldita do governo Assunta Labronici”, como manchetou o Cidade, vai ter novos capítulos. Aguardem.

Santas Casas prometem paralisação em abril

MOVIMENTO QUER REAJUSTE NA GRANA
DO SUS PRA QUEBRAR ROMBO DE R$ 12 BI
Sem agenda para atendimentos não urgentes
Encontro realizado na manhã desta segunda-feira, 25/2, em São Paulo, decidiu que no dia 8 de abril não serão agendados atendimentos não urgentes – os chamados procedimentos eletivos.
Organizado pelo movimento Tabela SUS Reajuste Já!, o evento reuniu centenas de representantes de Santas Casas e hospitais filantrópicos, além de autoridades, na Assembleia Legislativa paulista, para protestar contra a defasagem na tabela de procedimentos do Sistema Único de Saúde, que impõe um déficit de R$ 5 bilhões por ano às instituições e produz, atualmente, um rombo de cerca de R$ 12 bilhões em suas contas.
A paralisação parcial será uma forma de demonstrar para a população a delicada situação financeira que os hospitais enfrentam.

Manifestação lotou auditório na Assembleia
'Ano do renascimento' Também ficou definido que integrantes do movimento irão nesta terça-feira, 26/2, a Brasília para propor aos parlamentares que interrompam as votações até que o governo os receba e se manifeste sobre as reivindicações do setor.
Edson Rogatti, presidente da Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes de São Paulo (Fehosp),  alerta que o “quadro é realmente grave e pode ser fatal”.
Por outro lado, diz que está contente com o sucesso do movimento e se mostra confiante com a união do setor. “Isso me dá a certeza de que somos capazes de tudo, inclusive de contrariar a lógica. Este não será o ano do colapso das Santas Casas como se tem falado. Vai ser o ano do nosso renascimento, mais fortes e unidos para um novo período de quinhentos anos, cumprindo nossa missão que é prestar assistência de qualidade aos brasileiros.”

Artista plástica pinta quadros com lábios e batom

Fotos: divulgação

A artista plástica norte-americana Natalie Irish esteve ontem, 20/2, em frente à bilheteria do metrô Paraíso, em São Paulo, retratando a mulher brasileira em uma tela.
Até aí tudo normal, não fosse o fato de fazer isso usando apenas os lábios e batom.
Pioneira nesta técnica, Natalie, que é louca por batom, ficou conhecida mundialmente depois de fazer retratos de personalidades como Marilyn Monroe, Elvis Presley, John Wayne, entre outras.
Convidada pela Avon, ela desembarcou no Brasil especialmente para a ação de lançamento da promoção Loucas por Batom, que vai presentear o consumidor com mais de 10 mil prêmios.














De pires na mão, Santas Casas pedem misericórdia

COM AS CONTAS NO VERMELHO EM 12 BI,
HOSPITAIS IMPLORAM MAIS GRANA DO SUS
Santa Casa de São Paulo: fundada há quatro séculos é referência hospitalar
As Santas Casas de Misericórdia, que nasceram praticamente junto com o Brasil, existindo desde 1539, vivem constantemente em situação de penúria, tendo iniciado o ano de 2013 com R$ 12 bilhões em dívidas.
Por isso, buscando a misericórdia que sempre deram, mas que nunca receberam do poder público, o MovimentoTabela do SUS! Reajuste Já, que reúne santas casas e Hospitais Filantrópicos de todo o país, vai realizar, na próxima segunda-feira, dia 25/2, um encontro na Assembleia Legislativa de São Paulo para propor novas ações em busca de um urgente reajuste na tabela de procedimentos do Sistema Único de Saúde (SUS).
Os representantes do setor alertam que sem a reformulação da tabela – medida básica para o início de uma recuperação financeira – o atendimento ao SUS feito pela rede beneficente pode entrar em colapso.
Com os R$ 12 bilhões no vermelho e considerando o déficit anual de R$ 5 bilhões nos contratos e convênios com o SUS, as instituições entrarão o ano da Copa – 2014 – devendo R$ 17 bilhões.

Congressistas caros e inoperantes Sem grana, muitos hospitais vão fechar ou diminuir sensivelmente o atendimento, ferrando ainda mais o já sofrido povão brasileiro. O rombo ocorre principalmente pela defasagem na tabela do SUS, que paga, em média, somente R$ 65 de cada R$ 100 efetivamente gastos pelas instituições na assistência pública.
Uma ninharia que deveria causar vergonha em nossos governantes e em especial em nossos congressistas, que, segundo um levantamento da Organização das Nações Unidas (ONU), integram o segundo legislativo mais caro do mundo, só perdendo para o big brother Estados Unidos.
Segundo o estudo, que envolve 110 países, cada um dos 594 parlamentares do Brasil – 513 deputados e 81 senadores – custa aos cofres públicos a fortuna US$ 7,4 milhões por ano. Primeiros do ranking, os congressistas americanos custam anualmente US$ 9,57 milhões cada.

Ministério não está nem aí Dia 12 de dezembro o Movimento entregou ao Ministério da Saúde a “Carta de Votuporanga”, documento onde expôs essa realidade e reivindicou providências indispensáveis para o início de um processo de recuperação financeira.
Esperava-se uma manifestação do MS até o dia 31 de janeiro, o que até hoje, 20 de fevereiro de 2013 não ocorreu. Este silêncio será o principal item da pauta do encontro, para o qual é esperada a presença de mais 200 representantes, entre autoridades e gestores do setor filantrópico de todo o País.
A Fehosp  (Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes do Estado de São Paulo) e as Frentes Parlamentares de Saúde e das Santas Casas da Assembleia Legislativa de São Paulo serão os anfitriões do encontro, que acontece dia 25/2, a partir das 10 horas, no auditório Paulo Kobayashi (Andar Monumental) da Assembleia Legislativa de São Paulo, na avenida Pedro Álvares Cabral, 201, Ibirapuera, capital.

Veja vídeo sobre a Santa Casa de São Paulo, uma referência hospitalar na América Latina

Farmácia Popular: programa do governo federal aceita receitas do SUS e de médicos particulares


É mais devagar que tartaruga, mas algumas coisas mudam para melhor neste país de falcatruas mil. E, quando ocorrem mudanças,  NP gosta de noticiar, pois este blog não faz parte da mídia que transforma desgraça em espetáculo para obter audiência. E uma dessas boas notícias vem do programa FarmáciaPopular, do governo federal, que garante medicamento gratuito ou com desconto para todo cidadão brasileiro, aceitando receita médica tanto do SUS (Sistema Único de Saúde) quanto de médico particular, que atende em hospitais e clínicas privadas.

Hipertensão, diabetes e asma  – Para se beneficiar do programa, basta apresentar documento de identidade, CPF e receita médica com validade indicada para cada tipo de medicamento.
De acordo com levantamento feito em agosto, 53% das receitas apresentadas para a retirada de medicamentos nas farmácias vêm do serviço de saúde privado e 47% do público.
Em 2012, 13,8 milhões de pessoas foram beneficiadas pelo programa. Desse total, 80% dos pacientes tiveram acesso gratuito aos medicamentos para hipertensão, diabetes e asma.

Princípio ativo – Pela Portaria 2928/2011, que regulamenta a distribuição de medicamentos no SUS, documentos do serviço privado também são aceitos. Desde então, todo tipo de prescrição é aceita no programa Farmácia Popular.
É muito importante, porém, que o médico prescreva o medicamento pelo princípio ativo e não pelo nome comercial, pois os estabelecimentos não são obrigados a disponibilizar todas as marcas de um medicamento.

Descontos vão até 90% – Desde 2011, com a criação da ação Saúde Não Tem Preço, a população tem acesso a 11 medicamentos gratuitos para hipertensão e diabetes. A partir de junho de 2012, mais três medicamentos para asma passaram a ser ofertados de graça.
Medicamentos para colesterol, glaucoma, rinite, osteoporose, doença de Parkinson, dislipidemia, anticoncepção e fraldas geriátricas também são vendidos com até 90% de desconto nas farmácias populares e unidades credenciadas ao programa em todo o País.
São 113 itens nas farmácias próprias e 25 itens nas drogarias conveniadas.

SP 459: do barraco assobradado ao prédio de grife

Tijolo e madeira na Almirante Dellamare
O caos urbano, que é a marca registrada da paisagem brasileira, pode ser tristemente simbolizado pelas 900 mil moradias construídas de forma irregular na cidade de São Paulo, a metrópole mais populosa do continente americano e de todo o hemisfério sul.
A falta de planejamento e a inoperância do poder público na fiscalização permitem que uma boa parte dos quase 11,5 milhões de moradores de nossa querida Sampa, que no último dia 25 completou 459 anos de existência, habitem arremedos de construções, casas feitas sem nenhuma infraestrutura, levantadas à beira de córregos ou invadindo calçadas e avenidas de determinados bairros, como acontece com a Avenida Almirante Dellamare, nas proximidades da Favela de Heliópolis (foto acima).

BATENDO LAJE - De tijolo ou madeira, as casas são levantadas rapidamente e a pífia fiscalização da prefeitura não consegue acompanhar. A prefeitura diz que em quatro anos pretende regularizar 200 mil imóveis, e que este ano já foram aplicadas 70 multas por irregularidades, mas isso é uma gota d’água no oceano, como ressalta o arquiteto Eduardo Nardelli, atual presidente nacional da AsBea (Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura).
“É um problema social. As pessoas com menores recursos obviamente vão ficar com os piores terrenos porque são mais baratos ou às vezes até um lugar de graça emque ela se instalou em algum momento da vida", ressalta Eduardo Sampaio Nardelli
No município paulistano, para construir ou aumentar uma moradia, a pessoa precisa apresentar a planta à Secretaria de Habitação, pagar taxas e esperar a autorização para começar a obra. Mas, segundo dados da própria prefeitura, quase 900 mil foram levantadas sem seguir nenhum desses procedimentos. Em 2012, só pra variar, as multas não chegaram nem perto de 5 mil.
Nardell, que também é professor de arquitetura, diz que a explosão urbana nas últimas décadas superou a capacidade do poder público de fiscalizar.
"No final de semana tem o famoso churrasco na laje. Todo mundo se junta, bate a laje e pronto. Em um fim de semana tem um cômodo a mais surgindo.”

Edifício Vitra: apês a 8 milhas cada
GUETOS GRANFINOS - Enquanto isso, nos guetos mais nobres da metrópole paulistana, a assinatura de arquitetos de renome internacional deixa o preço de imóveis 30% mais caros e torna se moda entre os ricaços da cidade, segundo matéria do glorioso Estadão.
As grifes nacionais e internacionais do mercado incluem nomes como Daniel Libeskind, Isay Weinfeld, Gui Mattos, Jonas Birger e Patricia Anastassiadis.
O jornal cita o caso do Edifício Vitra, em obras no Itaim-Bibi, zona sul da cidade. “Projetado pelo polonês Daniel Libeskind, considerado hoje um dos papas da arquitetura mundial, o prédio terá forma de uma escultura triangular, com paredes revestidas em vidro e 14 apartamentos avaliados em R$ 8 milhões.”
E a coisa vai por aí afora mostrando os contrastes berrantes da metrópole iniciada pelos jesuítas, e que não foi “torcida” quando era pequena e hoje tornou-se um pepino gigantesco.

Veja mais nos links abaixo:

Auditório lotado na troca de governo em Boituva


Edson assume com compromisso de mais
empregos e igualdade de oportunidades
Povo superlotou auditório do Centro de Eventos para ver a posse
Eleito com mais de 16 mil votos, Edson Marcusso tomou posse neste dia 1º de janeiro como prefeito de Boituva diante de uma galera que superlotou o auditório do Centro de Eventos da cidade. Ao lado do vice, Juninho Barbosa, Marcusso, iniciou o seu quarto mandato como chefe do Executivo boituvense com o compromisso de promover o desenvolvimento com qualidade de vida, criar empregos, distribuir melhor a renda e estabelecer igualdade de oportunidades.
Pedindo que os vereadores que acabavam de ser empossados, as lideranças locais e cada cidadão “cerrasse fileira nessa luta”, o carismático Marcussso destacou que será preciso “trabalhar forte e rapidamente para promovermos a universalização do acesso do boituvense à saúde pública”.
Marcusso: está decretada a liberdade
“Um atendimento humanizado, acolhedor, respeitoso e ágil são as palavras de ordem aos servidores públicos em geral, em especial aos da saúde”, frisou.

EMPREGO E RENDA A geração de empregos, por meio da vinda de novos empreendimentos, será foco imediato de sua administração. “Para isso, já estamos trabalhando. Estivemos em visita oficial à República da Irlanda. Fomos até a Câmara de Comércio Brasil-China. Estivemos na Fiesp, no Senai, na Etec e no Ifesp, e já veremos os frutos desse trabalho neste próximo ano. A qualificação da mão de obra local virá com a inauguração do Senai no primeiro trimestre e da Etec no segundo semestre de 2013, além de novos cursos no Ifesp em 2014, inclusive o curso de Engenharia. Tudo isso gratuito” , enfatizou.

CASAS POPULARES Marcusso também enumerou ações no campo da habitação. “Não podemos nos esquecer de direcionar esforços para a construção de moradias populares. Já fomos ao CDHU, à Caixa Federal e ao Banco do Brasil para viabilizar os predinhos e  o Minha Casa, Minha Vida. No primeiro trimestre de 2013 serão abertas as primeiras inscrições para as moradia.”
Uca também criticou governo passado
Na área educacional destacou pontos com os quais pretende revolucionar o ensino municipal.
Vamos trazer a família para dentro da escola, com período integral, acesso amplo às ferramentas da informática e, o mais importante, criar um ambiente saudável de convivência e trabalho, principalmente, respeitando e valorizando os profissionais da educação, em particular o professor.

PAU NA GESTÃO PASSADA Apesar de destacar que o passado é passado, Marcusso não deixou de alfinetar a administração anterior, pedindo que fossem esquecidos “os anos que vivemos atormentados pelo medo e pela opressão daqueles que pretendiam manipular a vontade por meio da imposição da força. Hoje, está decretada a liberdade em nossa cidade. Liberdade de pensar e, portanto, discordar. Liberdade de agir e fiscalizar, liberdade para juntos, buscarmos o progresso de Boituva”.
Juninho e Edson, de punhos cerrados, vibram ao final da cerimônia
O vereador Joelmir Pereira Camargo, o Uca da Escolinha de Futebol, do PSC, também mandou lenha contra a administração anterior, comandada pela então prefeita Assunta Labronice. “Prometi ao meu pai que não ia falar da gestão passada. Mas tenho um compromisso com meus eleitores e não posso fugir dele. E a prefeita não liberou um prêmio de final de ano que está na lei para os professores da rede municipal de ensino, que ficaram sem dinheiro para as festas”, afirmou, arrancando aplausos e gritos de apoios da plateia.

MESA DIRETORA  Com votação sempre de oito votos contra cinco foi formada a mesa diretora da Câmara, que assim ficou composta: Hernando Aquino (Dr. Hernando, PV), presidente; Adilson Aparecido Leite (Adilson Eletricista, PTB), vice-presidente; Sidnei Bom (Nei Bom, PSD), 1º secretário; e Fabrício Amaro, 2º secretário.
Pelos resultados da eleição da mesa dá para perceber que Marcusso inicia seu mandato com maioria na Câmara. De 13 vereadores, tem oito do seu lado.