Santas Casas prometem paralisação em abril

MOVIMENTO QUER REAJUSTE NA GRANA
DO SUS PRA QUEBRAR ROMBO DE R$ 12 BI
Sem agenda para atendimentos não urgentes
Encontro realizado na manhã desta segunda-feira, 25/2, em São Paulo, decidiu que no dia 8 de abril não serão agendados atendimentos não urgentes – os chamados procedimentos eletivos.
Organizado pelo movimento Tabela SUS Reajuste Já!, o evento reuniu centenas de representantes de Santas Casas e hospitais filantrópicos, além de autoridades, na Assembleia Legislativa paulista, para protestar contra a defasagem na tabela de procedimentos do Sistema Único de Saúde, que impõe um déficit de R$ 5 bilhões por ano às instituições e produz, atualmente, um rombo de cerca de R$ 12 bilhões em suas contas.
A paralisação parcial será uma forma de demonstrar para a população a delicada situação financeira que os hospitais enfrentam.

Manifestação lotou auditório na Assembleia
'Ano do renascimento' Também ficou definido que integrantes do movimento irão nesta terça-feira, 26/2, a Brasília para propor aos parlamentares que interrompam as votações até que o governo os receba e se manifeste sobre as reivindicações do setor.
Edson Rogatti, presidente da Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes de São Paulo (Fehosp),  alerta que o “quadro é realmente grave e pode ser fatal”.
Por outro lado, diz que está contente com o sucesso do movimento e se mostra confiante com a união do setor. “Isso me dá a certeza de que somos capazes de tudo, inclusive de contrariar a lógica. Este não será o ano do colapso das Santas Casas como se tem falado. Vai ser o ano do nosso renascimento, mais fortes e unidos para um novo período de quinhentos anos, cumprindo nossa missão que é prestar assistência de qualidade aos brasileiros.”

Nenhum comentário: