BRASILEIROS QUE AINDA TÊM EMPREGO GASTAM 6 DIAS E MEIO POR ANO PARA CHEGAR AO TRAMPO

Com busões e outros tipos de transporte público, gasto mensal de R$ 209,00
Aqueles que ainda têm emprego neste país de 12 milhões de pessoas no olho da rua perdem em média 6 dias e meio por ano para ir de casa ao trampo. Em média, 63% dos trabalhadores das principais capitais brasileiras demoram cerca de 40 minutos para se deslocar de casa até o trabalho. Se contarmos os 22 dias úteis do mês, são mais de 13 horas em trânsito. Por ano, são 6 dias e meio para chegar ao destino.
Já a distância percorrida para 65% das pessoas não ultrapassa os 20 quilômetros. Por dias úteis são 440 quilômetros, e, por ano,  5.280 quilômetros rodados. O que significa dois dias de viagem entre Florianópolis e Boa Vista.
Os dados fazem parte de pesquisa de mobilidade realizada pela Alelo, empresa do setor de benefícios e cartões pré-pagos, em parceria com o Ibope/Conectaí. O objetivo do levantamento é entender os hábitos de utilização de transporte dos trabalhadores brasileiros para ir e voltar do trabalho, compreender o perfil dos usuários de transporte público e privado, quanto gastam e o que fazem nesse trajeto.

GAÚCHOS ECONOMIZAM TEMPO Já a gauchada de Porto Alegre, por exemplo, cidade na qual os trabalhadores perdem menos tempo no trânsito: a distância percorrida é de até 13,6 quilômetros e o tempo fica em torno de 29 minutos para chegar ao trabalho.
Em Goiânia, as pessoas percorrem até 13,7 quilômetros e o tempo médio de deslocamento é de 31 minutos.
Já em Curitiba, a média de quilômetros é de 13,7 e a distância fica em torno de 33 minutos.
O custo com transporte público ou privado é outra informação relevante do estudo e que está atrelado à distância e tempo. O gasto médio diário com transporte público para ir e vir do trabalho é de R$ 9,50, considerando os 22 dias úteis, a média mensal será de R$ 209.

GRANA ALTA PARA CARIOCAS Os trabalhadores cariocas são os que desembolsam o maior valor para trabalhar, cerca de R$ 10,9 por dia e R$ 240 por mês, enquanto que os de Recife têm o menor gasto, sendo R$ 7,90 por dia e R$ 174 por mês. Já o gasto médio mensal para quem trabalha de carro é de R$ 199, desconsiderando manutenção, desgaste, seguro e estacionamento. Para quem usa moto, são R$ 107 e fretado R$ 116. Quem opta por trabalhar de táxi, o valor fica em torno de R$ 182.